Veneco

  • Suscribirse

  • Lo más reciente

  • AddThis

    Bookmark and Share
  • Calendario

    mayo 2004
    L M X J V S D
    « Abr   Jun »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Archivo

  • Twitter

  • Categorias

A "invasão" da Venezuela

Posted by Ricardo en 19 mayo 2004 18:40

Esperei mais de uma semana para postar sobre os paras, procurando evitar qualquer julgamento mais apressado. Aqui vai.

O governo alega ter “descoberto” no domingo 9/05, um plano para a tomada de Fuerte Tiuna e Miraflores (o maior quartel militar do país e o palácio presidencial, respectivamente). O plano seria executado por mais de 100 paramilitares colombianos, que o governo alega terem sido trazidos ao país pela oligarquía colombia,a a venezuelana e floridiana, formando assim um eixo Bogotá-Caracas-Miami que procura a saída de Chavez pela força. Na hora, Chavez e seus acólitos acionaram a metralhadora giratória numa espécie de competição pra ver quem acusa mais opositores ao governo. Os objetivos das acusações foram a oposição venezuelana, a classe alta, a oligarquía colombiana, a CIA, Bush, Alvaro Uribe, Gustavo Cisneros, a mídia, etc. Acontece que a tal da descoberta deixou algumas dúvidas nos mais céticos, vejamos:

1) Os paramilitares vestiam uniformes novinhos em folha, depois de ter passado, segundo o governo, 45 dias treinando. Os uniformes eram do exército da Venezuela. Quem têm acesso a esses uniformes? A oposição? A CIA? Bush?

2) Não foi encontrada, até agora, uma só arma. Os paramilitares estavam “treinando” para tomar um quartel militar, sem armas.

3) Os paramilitares foram detidos, na verdade, pela Polícia Metropolitana e pela Polícia de El Hatillo, ambas comandadas por prefeitos da oposição. Estas detenções estão gravadas em vídeo, mas o governo até agora nem reconheceu isso. Foi a PM que chamou a Guarda Nacional e a Polícia Política (DISIP). Os chavistas preferem manipular a informação dizendo que “fatores” da oposição estariam envolvidos.

4) A descoberta foi um dia depois da oposição ter realizado um simulacro do processo de verificação das assinaturas do referendo revogatório. Será que os chavistas se apavoraram com o sucesso da oposição e decidiram adiantar a montagem dos paras? O que fica da pressa é o cansaço, e os erros.

5) A fazenda em que estavam os paras não têm água. Como foram mantidos mais de cem pessoas por 45 dias numa fazenda sem água? Mandavam os uniformes para a lavanderia no shopping?

6) A “prova” apresentada pelo ministro do interior, Lucas Rincon (aquele mesmo que disse que Chavez tinha apresentado a renúncia em Abril de 2002), é a compra de 300 cachitos (sanduíches com presunto) numa padaria da zona leste de Caracas. Por isso agora o episódio é conhecido como “Bahía de Cachitos”.

7) Dez dias depois do episódio, o governo ainda não disse quem é responsável.

8) O motorista de um dos ônibus em que os paras eram transportados chama-se Fidel Castro. Não têm nada a ver, mas é engraçado.

Estive semana passada em Bogotá e todas a pessoas me perguntaram se eu achava a mesma coisa que eles, que tudo não passava de uma montagem, um truque. Os chavistas só conseguem enganar a si mesmos.

Anuncios

Sorry, the comment form is closed at this time.

 
A %d blogueros les gusta esto: